Hospedes

Fui Gostei Contei

Planejar as férias perfeitas sempre é trabalhoso. Você analisa a quantidade de dias, a época e o clima, o melhor trajeto, a pousada ideal. E é aí que entra uma questão delicada: é preciso paciência para descobrir, por conta própria, a opção de estadia que melhor se encaixa nos seus planos, considerando a localização, o custo benefício, as funcionalidades do quarto, os gostos do seu companheiro. Claro que cada viajante possui suas preferências. Uns querem luxo, camas king size, banheiros amplos. Outros, apenas um lugar para se recostar e descansar entre cada passeio. Nós queríamos unir conforto, um atendimento mais familiar e um café-da-manhã legal (minha parte preferida nas viagens!!!). 

Não é exagero, eu poderia dizer que olhei 90% das pousadas da Ilha do Mel. Fiz orçamento com pelo menos metade delas. A escolhida? A Pousada Enseada das Conchas, em Nova Brasília. O motivo? Nos identificamos com o conceito. Apenas quatro quartos, a 500 metros da praia e de frente para ela, café-da-manhã caseiro e com música ambiente, promessa de amizade e acolhimento. Cada quarto é decorado com uma cor diferente, de acordo com o Feng shui. Liguei e acertei diretamente com o dono, o Carlos. Nem podia imaginar o que nos esperava de verdade por lá.

Depois de ler aqui como foi a nossa saga até a Ilha do Mel, pode-se imaginar que estávamos realmente exauridos ao chegar. Além da falta de sorte do engarrafamento e do ônibus quente, nos perdemos para chegar à nossa pousada, o que rendeu eternos dez minutos extras andando debaixo de sol quente e mochilas pesadas nas costas. A recepção foi feita pelo próprio Carlos, que tenho certeza que percebeu nosso cansaço. Ele nos levou ao nosso quarto, apresentou os detalhes, sugeriu que tomássemos um banho refrescante para relaxar e, ao sair, nos indicou uma carta na cabeceira da cama, escrita pela sua mulher, a Sueli (querida Sú) e acompanhada de dois bombons. Escrita à mão, a carta nos dava as boas-vindas perfeitas: 

"Prezados Carla e Léo. Bem-vindos à Ilha do Mel e também à nossa pousada. Enfim, vocês chegaram! 
Agora é hora de soltar as rédeas e dar uma chance ao inesperado. 
Contemplar a vida e a natureza - tecidas aos pares - sabendo que ambas se complementam. Harmonia, paz e equilíbrio. 

Com carinho, Sú, Carlos, Tati e Raquel." 
  • Text Hover
  • Text Hover
  • Text Hover
  • Text Hover
  • Text Hover
Como não se encantar à primeira vista? O quarto, compacto e charmoso, era limpo, extremamente fresco e agradável. As camas, confortáveis e cuidadosamente arrumadas. Apesar de ser de frente para um corredor aparentemente movimentado, era silencioso e tranquilo (apenas quatro quartos, lembra-se?). Os gatos da pousada, que poderiam ser um incômodo, foram uma atração à parte. Eram fotografados por todos e não eram nada intrometidos. Charmosos e preguiçosos, viraram companheiros de sonecas quando nos jogávamos nas redes da pousada depois de longas caminhadas pela Ilha.
 
E o café-da-manhã? A começar pela plaquinha com nosso nome indicando o lugar à mesa - um detalhe mínimo, mas quem não gosta dessa atenção? Todos os pães servidos são preparados artesanalmente pela Sú e servidos quentinhos, acompanhados de bolos, suco de laranja espremida na hora (pelo Carlos), queijinhos, iogurte, mel, geleias caseiras, manteiga, frutas. São 12 tipos de pães e a cada dia três são servidos aos hóspedes. Ou seja, sempre uma surpresa e ansiedade pelo sabor da vez! Integrais com grãos, de calabresa, de mandioca, de coco, o surpresinha (que você só descobria o recheio após a primeira mordida), pugliese e ciabatta são apenas algumas das opções. MPB, num volume baixinho, costuma dar o tom do ambiente. Entre os bolos, cenoura com chocolate, banana, limão, maçã. Ainda bem que a Ilha era grande e podíamos gastar bastante energia depois! Rs...

Além das facilidades como quarto bom e comida farta, o principal na Pousada Enseada das Conchas é que ali você faz amigos. É impossível passar despercebido encontrando todos os dias as mesmas pessoas, dividindo a mesa com elas, frequentando a mesma praia. O clima é familiar. O Carlos e a Sú estão sempre dispostos a dar alguma dica ou dividir histórias. Ou até mesmo a ajudar quando a bermuda branca novinha é manchada de vinho por um namorado desastrado (Obrigada, Sú!). 

Carinhos e cuidados difíceis de encontrar por aí. Como plus, a Pousada Enseada fica, na minha opinião, na melhor parte da Ilha. Basicamente a Ilha do Mel é dividida em duas partes: Encantadas, mais roots, e Nova Brasília, mais "sofisticada", digamos assim. Ficamos em Nova Brasília, cujas principais praias são Praia de Fora, pequena e badalada; Praia do Farol, bem maior e mais deserta; e Praia Grande, extensa e movimentada. A Pousada Enseada fica de frente para a Praia do Farol, cujo mar parece uma lagoa. A água tem a temperatura ideal, nem quente, nem fria demais. A areia é mais firme, permitindo corridas e passeios de bicicleta. As outras duas, de Fora e a Grande, possuem mar mais batido e são as preferidas pelos surfistas.E eram coladas na nossa. Estávamos também a, no máximo, cinco minutos de caminhada dos principais restaurantes. Para dormir, tranquilidade. Para badalar, uns poucos passos. A verdade é que poucas vezes me senti tão acolhida em um hotel ou pousada. Por isso acho importante dar atenção especial à escolha da estadia, pois aquela será sua casa por alguns dias. Na hora de ir embora, emoção, abraços, agradecimentos, nó na garganta, tristeza por ter de ir, felicidade por ter vivido tudo aquilo.

E, para adoçar a longa viagem da volta, o querido casal nos presenteou com balinhas de banana de Antonina, cidade litorânea do Paraná. 

Confesso, o coração voltou apertado. 

Créditos: Carla Boechat
Link da Matéria: http://fuigosteicontei.blogspot.com.br/
Data: 07/Jul/2016